quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Escândalo faz Dilma diminuir poder de ministro e assumir assunto Copa

     Por ordem direta da presidenta da República, Dilma Rousseff, o ministro do Esporte, Orlando Silva (PC do B), não será mais o interlocutor do governo nas negociações referentes ao Mundial de 2014 e também na tramitação da Lei Geral da Copa no Congresso. Agora, serão a própria Dilma e a ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, que tomarão à frente nesses assuntos.

     A decisão da presidenta foi tomada por conta do desgaste de Silva após as denúncias que o envolvem em um esquema de desvio de dinheiro na pasta que comanda, que vieram a público no último final de semana.

     Dilma Rousseff não está satisfeita com o trabalho de Orlando Silva e ainda na segunda-feira, de Pretória, na África do Sul, ficou irritada com o que leu na imprensa e chegou a ligar para um auxiliar a fim de saber quem havia dito que ela aprovava o trabalho do ministro. Ela havia apenas afirmado que aprovava as primeiras declarações de Silva após a revista "Veja" publicar as acusações do policial militar João Dias Ferreira sobre corrupção no programa Segundo Tempo.

     Já quando assumiu a Presidência, em janeiro, Dilmatinha a pretensão de assumir diretamente as negociações referentes à Copa do Mundo de 2014 por considerar que Orlando Silba era muito próximo da cúpula da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), entidade que a presidenta nunca quis proximidade por considerar que a mesma exige privilégios que ela não tem intenção de conceder.

Nenhum comentário:

Postar um comentário