sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Chuva?? Abaixo do normal no Semiárido do Nordeste

         A previsão dos meteorologistas que encerraram na manhã desta sexta-feira (22) a 4ª Reunião de Análise Climática para a Região Nordeste do Brasil, é que a tendência de chuvas nos meses de março, abril e maio ficarão abaixo do normal.

         Os meteorologistas de Alagoas, Bahia, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Sergipe e do Inpe ressaltam que a região semiárida e faixa leste e litorânea do Nordeste tem como característica a "alta variabilidade espacial e temporal nos índices pluviométricos", o que significa que em algumas áreas poderão receber uma quantidade de chuvas menor do que em outras, além de haver a possibilidade de eventos externos que possam contribuir para uma variação da queda de chuvas na região nordestina.

        Segundo os meteorologistas, é de fundamental importância o acompanhamento das previsões do tempo da sua região e do monitoramento contínuo das condições oceânico-atmosféricas, que contribuem para o comportamento das precipitações pluviométricas.
           Já no Oceano Atlântico Tropical Norte e próximo à costa da África, está identificada a presença de anomalias positivas da temperatura da superfície marítima, com valores em torno de 0,5º. No setor sul da bacia, as anomalias das temperaturas superficiais do mar ficarão com padrão normal e um pouco abaixo da média no centro do Atlântico sul. As anomalias positivas superiores a 1ºC são observadas ao longo da costa do continente africano.
         A reunião com os meteorologistas nordestinos ocorreu entre ontem e hoje, havendo a análise das condições regionais de pluviometria e globais dos oceanos e da atmosfera, assim como dos resultados de modelos numéricos de previsão sazonal, visando elaborar o prognóstico climático para o trimestre de março a abril de 2013, sobre o setor norte da região Nordeste.
Planejamento

           Diante da informação de que o inverso será irregular e abaixo do normal, mas com tendência de chuvas melhor do que o ano passado, o secretário de Recursos Hídricos do Estado, Gilberto Jales, disse que a orientação dada à Caern é de precaução quanto ao fornecimento de água para o consumo humano, principalmente, no Seridó e Alto Oeste, onde os mananciais estão mais comprometidos.

            Segundo Jales, de acordo com a evolução das chuvas no passar do período entre março e abril, a situação será reavaliada. "Mas enquanto não se concretizarem (as previsões), o racionamento vai continuar", disse.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário